Referências Bibliográficas de Livros, Pesquisas e Site nas Normas ABNT

A ABNT define um padrão das referências bibliográficas para que não haja confusões para aqueles que querem saber as fontes dos trabalhos. Sejam em TCCs, monografias, dissertações, teses, artigos e outros trabalhos acadêmicos, esse padrão deve ser adotado para facilitar a leitura.

Em um primeiro momento pode parecer difícil ter de adequar seu trabalho a essas normas, mas você verá que é fácil de se adaptar, tornando-se até mesmo mecânico e como também, ao ler outros textos, você identificará a importância deste padrão.

Sugerimos que você faça um arquivo de referências assim que estiver escrevendo seu texto. Deixe-o aberto e vá somente acrescentando o que usar, já no padrão. Assim, não corre o risco de entregar o trabalho com obras faltando e perder nota.

referencias-abnt

Referências nas normas ABNT

As referências podem aparecer em nota de rodapé (comum em trabalhos acadêmicos), no final do texto ou de capítulo (comum em artigos de livros), em lista de referências (comum em TCCs, dissertações e teses).

As referências devem estar sempre em ordem alfabética, conter o nome do autor, título, edição, local, editora e data de publicação.

Basicamente, devem conter o sobrenome do autor deve em maiúsculas, o nome pode ser abreviado apenas com a primeira inicial.  Seguido de ponto e o nome da obra em negrito, caso tenha subtítulo, não deve estar em negrito. Novamente ponto, o número da edição, ponto. Local, seguido de dois pontos, o nome da editora, vírgula e o ano de publicação.

Por exemplo:

SOBRENOME, Nome. Nome da obra: subtítulo da obra. Edição. Local: editora, ano.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Tradução de Raquel Ramalhete. 1ª edição. Petrópolis: Vozes, 1977.

Entretanto, este é um dos modelos a seguir serão apresentadas outras possibilidades de acordo com a necessidade da referência.

 

Referências de Livros impressos

Além do exemplo apresentado acima, onde há somente um autor, podemos nos deparar com as seguintes situações:

Livros com até 3 autores: os sobrenomes devem estar na ordem apresentada pelo livro.

Exemplo:

PUENTES, A.; DIAS J. F. Historia de las leyes, prebiscitos y senadoconsul-tos mas notables, desde la fundación de Roma hasta Justiniano. Madrid: Imprenta de D.Vicente de Lalama, 1840.

 

Acima de 3 autores: deve-se usar apenas o primeiro autor e depois a expressa et al.

HUTZ, C. S. et al. Psicodiagnóstico. Porto Alegre: Artmed, 2016.

 

Coletâneas de vários autores

Deve-se constar o nome do responsável, seguido entre parênteses do tipo de participação (organização, compilador, coordenador…)

Exemplo:

FIORIN, J. L. (org.).Introdução à Linguística II: princípios de análise.4ª edição. SãoPaulo:Contexto,2008.

 

Autor desconhecido

Às vezes você pode se deparar com a situação em que não sabe qual é o autor. Nesse caso, o título deve vir em maiúsculas, seguido de cidade, editora, ano e página.

BÍBLIA SAGRADA. São Paulo: Paulinas, 2017, p. 1001.

 

Referências de Artigos ou capítulos de livros

Deve conter: autor, título do trabalho apresentado acrescido da expressão In:, nome do livro, local, editora, data, página inicial e final.

GADOTTI, Moacir . Prefácio. In: Demo, Pedro. Avaliação Qualitativa: Polêmicas Do Nosso Tempo.6.Ed. Campinas: Autores Associados, 1999, p.1-5.

 

Referências de TCCs, teses, dissertações

Deve-se inserir nome, título, ano de apresentação, número de folhas, a categoria (TCC, dissertação de mestrado ou tese de doutorado), instituição, local e ano.

FILENO, Érico Fernandes. O professor como autor de material para um ambiente virtual de aprendizagem. 2007. 130f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2007.

 

Referências de revistas inteiras

Deve conter: título, local de publicação, editora, datas de início e de fim da publicação (caso tenha encerrado).

Exemplo:

REVISTA ÉPOCA. São Paulo: O Globo, 1998-

Artigos de revistas

Deve conter autor, título da parte, artigo sem negrito, título da publicação em negrito, local, volume e/ou número, páginas iniciais e finais caso tenha.

Por exemplo:

BROGLIATO, Camilia. Natal em forma!. O2, São Paulo, n. 162, p. 34-37, dez. 2016.

AZEVEDO, F. de et.al. Notas para a História da Educação. (Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova). Revista Brasileira de estudos pedagógicos. Rio de Janeiro, v. XXXIV, n. 79, p. 108-127, jul-set, 1960.

Caso não tenha autor:

O2 na USP. O2, São Paulo, n. 162, p. 4, dez. 2016.

 

Referências de Artigos de jornais

Devem seguir os padrões citados anteriormente, com a indicação do autor, caso tenha, e do nome do artigo.

SILVA, Alvaro Costa e. A arte da desordem. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. C1, 20 mai. 2017.

No Brasil governo e empresas desligaram computadores. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. B10, 12 de mai. 2017.

 

Referências de Trabalhos apresentados em eventos

Muitas vezes recorremos a anais de eventos onde encontramos artigos que são interessantes para o trabalho que estamos desenvolvendo, entretanto, quase nunca encontramos a informação de como é a referência. Deve conter: autor, título do trabalho apresentado acrescido da expressão In:, nome do evento, numeração do evento (caso tenha), ano e local de realização, título do documento, local, editora, data, página inicial e final.

OLIVEIRA, C. A., ARAÚJO, L. C. A produção científica acadêmica nacional na área de educação a distância no período de 2009 a 2011. In: Seminário Internacional de Educação a Distância: meios atores e processos, V, 2013, Belo Horizonte. Anais… Belo Horizonte: UFMG, 2013, p.

 

Referências de Legislação

Para citar leis como, Constituição, emendas constitucionais, medida provisória, lei complementar, decretos, resoluções do Senado Federal, atos normativos, portarias, resoluções, ordem de serviço, comunicados, avisos, entre outros, deve-se seguir o modelo:

BRASIL. Código penal. 2ª edição. Barueri: Manole, 2017.

 

Referências Online de Sites (Links)

 

Deve constar sobrenome do autor, nome (caso constem), título do artigo, ano, link e data de acesso.

MORAN, José Manuel. Como utilizar a Internet na Educação. 1997. Disponível em: <http://www.eca.usp.br/prof/moran/> Acesso em: 25 abr. 2017.

Para livros disponíveis online, devem-se seguir os mesmos padrões de livros impressos, acrescidos do link, com a data e hora de acesso. Tenha atenção ao link que disponibilizará em redes sociais eles podem expirar rapidamente e alguém que queira não terá acesso.

CREATIVE COMMONS. Conceitos legais: o commons. 2005. Disponível em: <http://www.creativecommons.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=39>. Acesso em: 10 mai. 2017, 10:30:20.

WILSON, Dominic. Dreaming with BRICs: the path to 2050. New York: Goldman Sachs Group, 2003. Disponível em: <www.gs.com>.

Acesso em: 20 abr. 2017.